sábado, 5 de maio de 2007

AULA INAUGURAL COLÉGIO MODELO


01 de Março de 2007


INTRODUÇÃO

Bom Dia / Boa Tarde.
É um prazer estar aqui.
Prazer porque iniciamos mais um ano letivo no Colégio Modelo, onde iniciei meu trabalho no Estado como professora há sete anos atrás, resultado do concurso que fiz em 2000, um pequeno sucesso na vida, resultado do esforço e o trabalho que valem à pena. Hoje sei que o esforço e o trabalho valem a pena.
Honra porque me sinto especial por ter sido escolhida para trocar idéias com vocês que iniciam caminhos na jornada da vida, e que levarão na mochila mental, espiritual, social o aprendizado que vamos desenvolver, envolvidos de corpo e alma, cabeça e coração à realização profissional individual e à transformação da nossa sociedade como um todo.

PARTE I

As idéias que podem ser eventualmente úteis para vocês passam pela noção de sobrevivência, a mesma sobrevivência pela qual lutam os animais na Tanzânia, África.
A Tanzânia é um país, onde em uma reserva de animais que passa por um ciclo anual extremo de sua natureza, onde convivem períodos de chuva intensa, seguidos de seca voraz, dentro da cadeia de sobrevivência produtiva: onde aranha come mosquito, lagarto come aranha, e leão come zebra, em um ciclo de enorme de adaptação às mudanças para a sobrevivência das espécies.
Se para os animais a sobrevivência é o objetivo, para as empresas e organizações isto não é suficiente, querem mais, querem o crescimento constante e rentabilidade consistente. As estratégias que nos animais passam por corridas, saltos e mergulhos, nas empresas elas significam a busca de eficácia operacional, excelência em prestação de serviços, diferenciação de produtos e marcas, especialização no relacionamento com clientes ou constante inovação. Tudo isto buscando se auto-preservar e crescer em ambientes de transformação contínua.
Adaptação à mudança para a sobrevivência é o novo tema e uma das maiores contribuições que a escola vai trazer para vocês: aprender a sobreviver e prosperar em tempos turbulentos mas cheios de oportunidades.
A escola não nos trará muitas certezas absolutas e imutáveis, mesmo porque poucas delas existem. Mas ela nos trará a capacitação do distinguir e do aprender a ser, a fazer, a planejar, a executar, a controlar, a melhorar, a liderar e a capacidade do aprender a criticar e a corrigir.
Hoje vocês são como o bambu chinês que nasce subterrâneo até o 5o ano e depois cresce para atingir 25 m de altura. É da raiz firme e da vontade de crescer de cada um de vocês que nasce o conjunto harmonioso e a ascensão profissional rumo ao sucesso.
Não quero dizer que a escola é a solução de seus problemas: é apenas o início para se alcançar as respostas aos seus questionamentos.
Na escola, muitas vezes nos sentiremos deslocados, mas sem ela seríamos como bússolas quebradas, navios a deriva, trens sem destinos, pipas sem linhas.
O que talvez vocês não saibam e que vão aprender aqui na escola é que:

Pensar estrategicamente é olhar as árvores, mas enxergar a floresta; escolher oportunidades e evitar ameaças pelo caminho escolhido e principalmente saber o que não vamos ser ou o que não queremos fazer;
Liderar é assumir riscos;
Temos excesso de dados e grande volume de informação mas há falta de conhecimento e quase nenhuma sabedoria; o conhecimento ficou tão precioso quanto a água que falta nos rios e savanas da Tanzânia em tempos de seca;
Pessoas são essenciais e que as empresas se destacam pela qualidade do seu material humano, não porque são boazinhas, mas porque criatividade e inovação não são atributos de máquinas, robôs, equipamentos e computadores, mas só de pessoas;
Processos são vitais: 1 centésimos de segundo de melhoria é a diferença que basta para salvar-se das garras do leão ou morrer na alcatéia de lobos; por isto eficiência em tudo que fazemos e busca da excelência no tempo: o poder da computação hoje é 8.000 vezes mais barato do que era há 30 anos atrás; se os automóveis tivessem evoluído na mesma velocidade que evoluíram os computadores, um Toyota Corolla custaria US$5, nós viajaríamos na velocidade do som e os carros fariam 600 km com 1 litro de gasolina.
Todo o trabalho só terá valido a pena se chegarmos a resultados de crescimento e aprendizagem.

PARTE II

O futuro – Desafios e Oportunidades

Por todas estas inovações comprovamos que a inteligência e a criatividade humana são infinitas para encarar o futuro que é de desafios e de novas mudanças para todos e particularmente para vocês que iniciam aqui uma caminhada.
Os desafios são os da sobrevivência e do sucesso das organizações e da inclusão de enormes populações ao mercado de trabalho e de consumo. Em um mundo onde 2,2 milhões de pessoas morrem a cada ano por beberem água contaminada; 3 milhões morrem por poluição; e onde dos 6 bilhões de habitantes cerca de 1,7 bilhão não tem acesso a energia elétrica, há muito a fazer. O desafio é maior ainda quando verificamos de onde estão vindo o maior número de novos habitantes: enquanto a população da Europa dobra a cada 300 anos, a população da Ásia dobra a cada 30 anos e na África a cada 23 anos!
Serão necessários excelentes profissionais e boa alocação de recursos para alterar e adaptar esta situação a um quadro de desenvolvimento sustentável.
O Brasil é uma estrela entre os países: 2o maior mercado de jatos, helicópteros, fax, telefones, celulares, microondas e biscoitos; 3o de refrigerantes; 4o de geladeiras e lavadoras. É também o 2o maior mercado da Fiat em todo o mundo; o 3o da Coca-Cola, da Avon e da GM e o 5o da Kodak.
Para o Brasil o desafio é o da competição e da desigualdade, somos a 11o economia do planeta, mas o 35o país em competitividade e ocupa a posição de número 73o em desenvolvimento humano. A burocracia governamental é grande, sua eficiência é baixa, a produtividade comparada dos nossos negócios é inferior (42o) nossa infra-estrutura precisa melhorar (apesar de nosso investimento em telecomunicação ter sido um dos maiores do mundo ainda estamos em 38o lugar em no de linhas fixas/1000 habitantes). Em compensação a gestão brasileira é flexível, criativa, inovadora e altamente adaptável a mudanças em função de novas práticas de negócios (12o), a credibilidade de nossos gestores e administradores é alta (22o), assim como a criação de valor agregado em nossos empreendimentos (27o), bem como a satisfação do nosso consumidor (20o). Somos altamente empreendedores (11o) e por isto somos o 7o país em novas empresas fundadas a cada ano. Também somos especialistas em marketing (8o), mas não conseguimos ainda mudar a imagem de que o Brasil é samba, mulata, feijoada, Pelé, futebol, praia, violência, turismo sexual e que evoluiu para exemplo de país em termos de aviação comercial, gestão de crises – energia, defesa do consumidor e apuração de eleições.

PARTE III
Os desafios são muitos, mas as oportunidades também são. E elas vêm de novas mudanças, a maioria favorável ao Brasil e que envolvem:

a) O crescimento dos mercados dos países em desenvolvimento, enquanto, nos países desenvolvidos o crescimento de muitos mercados é perto de zero (na Itália o crescimento do setor de vestuário e calçados foi de 2,3% entre 1995 e 1999).
b) A tecnologia e a busca de escala vão favorecer alianças com outros países e novos mercados, crescendo os empregos no país.
c) A demografia e o envelhecimento da população trarão mudanças nos hábitos e comportamento do consumidor. Além do aumento dos gastos de saúde e lazer em relação ao orçamento familiar, o consumidor vai buscar mais conveniência (aqui ganha o pequeno lojista e a rede distribuída e perde o hipermercado), acesso e informação (viva a Internet) e interatividade para gratificação imediata (como a compra via TV interativa do CD do dia dos pais), atendido na loja, on-line na Internet, via catálogo ou distribuidor.
d) O século será da imagem e não do texto (publicitários preparam-se!).
e) A responsabilidade social das organizações começará a ser observada e cobrada, mas sem nos esquecermos que a principal responsabilidade social de uma organização é com a sua própria sobrevivência e com a preservação dos empregos que gera.
f) O mundo será capitaneado pelos investimentos, criativos e aqueles que tenham o chamado atributo do “feeling”, do sentir, da sensação, da percepção elevada, do tino e da intuição. Por isto fala-se de um mundo administrado por mulheres, aquarianos e pessoas que reúnam elevado conhecimento, senso crítico e inteligências múltiplas.
A mesma sobrevivência que o gafanhoto, o leão e a zebra buscam na reserva da Tanzânia, na África, assim como na nossa vida, muita coisa muda com o passar do tempo, assim como muitas coisas continuarão valiosas e no lugar onde sempre estiveram como, por exemplo a sua família, reduto último do seu suporte, amor e afeto.
Neste caminho vale o esforço, a luta e a dedicação. Vale o chegar cedo e sair tarde. Vale a nota máxima. Vale o prestígio de conhecer pessoas e saber coisas e o poder de se informar antes dos outros. Vale a competição positiva com ética. Vale a cidadania plenamente exercida. Vale a singeleza coisas simples e a amizade sincera.


CONCLUSÃO:

E é importante que vocês não se esqueçam:

1) Primeiro preceito é não ter preconceito: viaje, aceite a ambigüidade e a incerteza, você faz parte e é uma pequena parte.
2) Trabalho vale a pena e sucesso só vem antes dele no dicionário.
3) Aumente as suas expectativas, seja bom no que faz, busque a excelência, treine todo dia para jogar bem.
4) Nem tudo nesta vida é por dinheiro.
5) Você só se arrepende daquilo que não fez.
6) Agregue valor a você e ao time: se você quebrou conserte, e conserte sempre, não seja aquele que reclama e aponta erros sem fazer nada para corrigi-los; você é a equipe, quem sabe faz a hora não espera acontecer.
7) Sucesso passado não garante sucesso futuro. Por isto, entenda que nós nunca mais vamos parar de aprender.
8) Estabeleça a sua estratégia de trabalho pessoal. Entenda a diferença entre importante e urgente. Não desperdice seu tempo! Principalmente com besteiras!
9) O segredo da felicidade é enxergar as pequenas coisas e se divertir: “sinta o perfume das flores”.
10) Persistência: saiba que depois de cair, você tem que levantar.



“De tudo ficaram três coisas:
a certeza de que estava sempre começando,
a certeza de que era preciso continuar,
e a certeza de que seria interrompido antes de terminar.
Fazer da interrupção um caminho novo,
fazer da queda, um passo de dança,
do medo, uma escada,
do sonho, uma ponte,
da procura, um encontro.” (Fernando Pessoa).


O triunfo do seu tempo é saber que você fez a diferença!
Para vocês: verdade, luz, força e muito Sucesso!

Bem vindos, a mais um ano letivo, de expectativas e aprendizados!


Irana Costa

2 comentários:

loraine disse...

Professora adorei seu blog, sempre que eu puder estarei entrando para me informar sobres livros e sempre te pedir conselhos de quais são os melhores para que eu possa ler.
Beijos Loraine

ian saul disse...

olá professora;;.
adorei esse blog!
sempre q poder eu tô passando aq p me informar mais sob td da lingua portuguesa!
beijos.. ° yan saul °